sexta-feira, 22 de junho de 2012

SABUGOS DA CRISTAL+ 5



“Foi um desastre, Sr. Porquinho”, disse a representante da Organização Sim Governamental – OSG – Cristal Suja. “Até que a coisa corria mais ou menos, então chegaram esses dois e embaralharam o meio de campo todo. Daí que...”
- Desculpe, senhora. Embaralharam o meio de campo? E a Cristal+5 não era para desembaralhar o meio ambiente, não? Aliás, achava eu que esses dois gostassem mesmo era de um vinhozinho e de uma pinguinha, não de baralho. Não entendi, desculpe.
- O senhor está de gozação, não é, Sr. Porquinho? Meio de campo é força de expressão, seu entrevistador meia-tijela. De mais a mais, o senhor
é desinformado demais. A Cristal+5, Sr. Porquinho, não tinha nada a ver com nenhum tipo de meio. O que a Cristal+5 queria mesmo era discutir o completo, o fim, senhor repórter.
Queremos o fim do desenvolvimento sustentável das moléstias da Saúde Pública, desejamos o fim do sustentável desenvolvimento do analfabetismo da Educação, ambicionamos o fim da desenvolvimentista e sustentada rendição da Segurança. Entendeu bem, seu azoreta duma figa?
É lógico que fiquei meio aborrecido, embora reconheça que tinha sido meio irônico com o vinho, a pinga e o baralho. Irônico com o prazeroso trio, não, entendam-me, por favor, mas com a suposta preferência dos dois políticos pelos três pervertidos.
Havia sido escalado pelo Jornal do Porco para fazer a cobertura da Cristal+5. A conferência havia acabado. Estava entrevistando a Dra. Sabrina Feitosa, a representante da OSG Cristal Suja. Estávamos no salão nobre da Cristalcentro, em Cristal, capital do Rio Pequeno do Norte, estado situado no nordeste de Andiroba. Os dois a quem a Dra. Sabrina se referiu eram o Sr. Mufiel e o Sr. Lilico.
Realmente, a chegada daquela dupla a Cristalcentro causou enorme surpresa. Isso porque, como sabemos, o Sr. Lilico, filiado ao P-TU, e o Sr. Mufiel, dirigente do P-EU, nunca se bicavam, pois ambos sempre sustentavam bandeiras opostas quando o tema era política. Daí os conferencistas terem ficado de queixo no chão ao verem os dois adentrarem o recinto, o Lilico, todo sorridente, se sustentando no Mufiel, sorridente todo. Temia-se o que terminava se confirmando: sob o ponto de vista do equilíbrio ético, o documento final da Cristalcentro ficou extremamente insustentável.
Entendi a decepção da Dra. Sabrina, mas, encabulado, arrisquei esta pergunta:
- O que a senhora, Dra. Sabrina, projeta para a Cristal+17, haja vista o fracasso da Cristal+12, quando comparada com a Cristal+07? A senhora não acha que 5 anos é muito pouco para que haja melhorias na área de Saúde, por exemplo?
- O senhor continua gozando com a minha cara, não é, Sr. Porquinho? Sabe muito bem o fuleiro jornalista que o +5 não significa 5 anos e sim Cristal + as quatros cidades com quem ela vive a se esfregar. Esta reunião ocorre anualmente, seu insignificante. Agora, achar que 5 anos é pouco para dar uma melhorada no sistema público de saúde é de uma...
Dra. Sabrina suspendeu o complemento porque, do nada, surgia no púlpito aquela moça absurdamente linda que os leitores deste Jornal do Porco já conhecem. Dra. Internete dos Pontos Dáblius complementou:
“É de uma imbecilidade a toda prova, Sr. Porquinho”. Mas falou raivosa, leitor. Falou e pegue cobrar providências dos governantes. Com as ventas cheias de fogo, exigiu-lhes Saúde sadia, Segurança segura, Educação edificante. Se em três meses não notarmos sinais de progresso nesses setores, colocarei a minha assistente, a Dra. Lisura, para acompanhar todas as transações de licitações e de contratos firmados entre os senhores governantes e os entes privados.
Nisso, o Sr. Mufiel levanta o braço e pede a palavra:
- A digníssima não precisa se preocupar. A sociedade civil organizada resolve essas coisas, senhora. Portanto, relaxe e goze, doutora.
Dra. Internete ficou vermelha, deu um passo adiante, mas não chegou a retrucar. O Sr. Lilico adiantou-se:
- É isso mesmo, doutora. Como sempre, o colega Mufiel está coberto de razão. Digo mais. Nunca na história desse país se fez tanto pela educação. No momento, senhora, o que está faltando é vontade política.
O Sr. Mufiel ainda quis falar, mas a Dra. Internete não deixou. Trincou os dentes, tachou de traíras os dois e despejou palavrão. Palavrão, mesmo, leitor. Jamais imaginei que dama tão chique tivesse tamanho repertório pornográfico. Impublicáveis, sim. A fim de não deixá-los na mão, abreviarei alguns:
- Sociedade civil organizada é a pqp. Vontade política! Que é isso, seus crs? Ou se tem vontade pra fazer alguma coisa ou não se tem, seus fdp. Essas são expressões para enganar trouxas, seus sac. De vp em vp é que a sco vive tnc.
Bom, corri para entrevistar a Dra. Internete, mas aí ela já havia se escafedido.

É isso! Até a próxima edição do Jornal do Porco.
Tião