sexta-feira, 8 de março de 2013

COISA DA NATUREZA

Colaboração do cordelista Zé Alves
A COISA É DA SANTA NATUREZA

                                                                    (Zé Alves)

 

Tem uma história que fala da cachaça

Uma bebida também feita em engenho

Ingerida aumenta o desempenho

Uma grande emoção a gente passa

Com cuidado não haverá desgraça

Você vê a vida com clareza

Com excesso pode causar tristeza

Moderada só nos traz alegria

Se tivesse uma agora eu bebia

Pois a coisa é da Santa Natureza

 

É preciso que nos controlemos

E que o consumo seja moderado

Toda bebida  carece de cuidado

O ideal é que nos alegremos

Pois neste mundo em que nós vivemos

Saúde e paz são sempre uma grandeza

Não abandonemos o  bom senso e a firmeza

Mesmo que estejamos numa gastronomia

Se tivesse uma agora eu bebia

Pois a coisa é da Santa Natureza

 

Mantenha sempre uma postura firme

De cidadão responsável e direito

Não deixe a bebida lhe impor defeito

Ela tem algo de forte e traiçoeiro

O importante é que o tempo inteiro

Cultivemos a nossa luz acesa

Da bebida não nos tornemos presa

Isso vale aqui e em Alexandria

Se tivesse uma agora eu bebia

Pois a coisa é da Santa Natureza

 

O ser humano é de carne e osso

E um golinho não faz mal a ninguém

Com cautela ele até lhe faz é bem

E você não fica no abandono

Mas cuidado prá não ficar sem dono

E ter que enfrentar uma dureza

Se acontecer você não terá certeza

Do que se passou com você naquele dia

Se tivesse uma gora eu bebia

Pois a coisa é da Santa Natureza