sexta-feira, 8 de março de 2013

NO BALCÃO DA VENDA PARAÍSO


No balcão da Venda Paraíso


 

Tem meiguice? – Tem. Tem a Ternura e a Angelical.

 

Tem união? – Tem. Tem de duas marcas. A Tradição e a Moderninha.

 

Tem lamentação? – Tem. Tem, mas tá faltando.

 

Tem hora? – Não. Qual é! Tá misturando, meu?

 

Tem excitação? – Tem. E como tem!

 

Tem repulsa? – Tem. Tem, mas acabou.

 

Adão mandou D. Eva medir dois metros da meiguice Angelical, embrulhar três cuias da união Moderninha e pesar doze quilos de excitação:

- A senhora pode deixar no meu barraco?

- Com todo o prazer, Seu Adão. Hoje é meu dia de entrega. Que hora é melhor pro senhor?

- A senhora não disse que não tem hora? Daí que toda hora é hora. Mas vá às 8 e 3, por favor.

- Ué! 8 e 3? O senhor é um gozador, não é, Seu Adão?

- Eu? Brincalhona é a senhora, que fica gozando com os fregueses.

- Quê?!

- Escute só. A senhora, D. Eva, se enche de meiguice, une-se à imaginação, não lamenta o estado em que deixa o cliente, não tem hora pra brincar, excita-se com o contexto e tem repulsa a cara feia. Isso é ou não é sinal de gente gozadora? De mais a mais, vem com a história de tem, mas tá faltando e tem, mas acabou. Então!

D. Eva teve que se render:

- Precisamos brincar, Seu Adão. Viver emburrados não nos leva a nada. Bom, anotado o pedido. Quer mais alguma coisa?

Adão pensou, olhou pra cima, pôs a mão no queixo, sorriu:

- Quero. Quero fazer outro pedido e dar uma informação. A senhora pode ir sem tomar banho?

- Quê?!

- É que tenho receio de que o banho esconda o brilho de seu olhar e esmaeça o vermelhão dos lábios. Embora o ensopado do cabelo a torne mais sen... Aliás, gostaria de parabenizá-la pelo lindo cabelo.

- Obrigada. Já entendi tudo, Adão. E a informação?

- Sabe, Eva, tô meio encabulado. Fico...  Fico assim... É que... Que...

- Que gaguejado é um, Adão? Parece até que tá tremendo. Fale, homem!

- Então tá! Tô meio duro, Eva. Pode ficar no pendura? Quer dizer, dá pra botar no prego?

- Quê!

 

Até outro dia,

Tião