quinta-feira, 24 de abril de 2014

A LINDA MÉDICA DO CHELSEA NO FEIOSO JOGO DE PALAVRAS



A LINDA MÉDICA DO CHELSEA NO FEIOSO JOGO DE PALAVRAS

Via de regra, a leitura da primeira frase oferece ao leitor estas opções: ou se sente enfastiado e larga as palavrinhas ou se mostra encantado e abraça as letrinhas. Tenho escutado bastante esse exagerado contraponto. De especialistas, diga-se. Como ilustrativa de tédio, os doutos apresentam a frase iniciada por chavão, tipo o via de regra. Aí os literatos dão uma penca de dicas de como escapar da oração fastienta e cativar o leitor na primeira silabada. Não dou bolas para tais conselhos. Mas já dei - por pouquinho tempo -, mas dei, confesso. Desisti quando notei que quanto mais lia sobre o tema escrever, mais rebelde e burro me tornava.
Escreva textos curtos, notadamente as crônicas. Se contos, não fuja do assunto. Em ambos, saia cortando adjetivos e advérbios. Não escreva a mesma coisa,

segunda-feira, 14 de abril de 2014

CANCÃO DE FOGO E PEDRO MALASARTES NA DECISÃO CARIOCA



CANCÃO DE FOGO E PEDRO MALASARTES NA DECISÃO CARIOCA

Nasci no Araçá, distrito de Extremoz, cidadezinha que vive se grudando com Natal. Fiquei por lá até completar o estágio de menino buchudo. Jogava bola e estudava. Jogava de meia esquerda, no Fumão. Não jogava bem, hei de confessar. O time do Fumão era horrível. A zaga, Nossa Senhora! A bem da verdade, time algum daquela região prestava, embora os apaixonados vivessem a enaltecê-los. A torcida do Mengão, então! Mengão e Cascão foi o último jogo a que assisti. Esse embate (embate é bom) ficou na história. Sucedeu que...
Bem, antes de narrar o fato histórico, vou esganar a curiosidade dos senhores a respeito do nome dos times. Fumão, Mengão e Cascão, contavam os mais velhos,

domingo, 6 de abril de 2014

A HONESTIDADE DO ELEITOR FALOCIANO



A moda atual é texto curto. Ninguém lê mais de meia página. Isso não me impede de contar uma história de três laudas. Se preferir, você pode parar na dita meia lauda, na língua presa do Feliciano. Boa leitura. Ou boa meia leitura.

A HONESTIDADE DO ELEITOR FALOCIANO

Vive-se o mês o de Sant’Ana. Dias agitados, politicamente. De hoje a três domingos, já no mês de agosto, dois mil e tantos eleitores vão eleger o presidente da província de Falocidade. Dois candidatos disputam a presidência: o jovem Luizinho do peixe e o igualmente jovem Marquinhos do leite. Do leite, por causa do avô, Chico do curral, dono de novilhas e vacas, únicas posseiras de suas glebas. Do peixe, por causa da avó, Mariquinha da lagoa, dona de cacetões e tucunarés, exclusivos atletas de seu açude. Únicas e exclusivos, porquanto mortais falocianos estejam proibidos de lá aportarem. Exceto em época de eleição. 
Chico do curral é mal de fogo