segunda-feira, 28 de agosto de 2017

CARTA DE ESTIMA – ESCRITA SEM O “E” DE ESTIMA





Resultado de imagem para IMAGEM DE ESTIMA
Imagem Goohle



CARTA DE ESTIMA – ESCRITA SEM O “E” DE ESTIMA

Continuando...
O continuando é dirigido aos quatros leitores que estão acompanho a criação de meu livro. Recomendo aos novatos que leiam o post Parteirinhas, de 20/7, e o Cartas de Amor Escrita sem o “A”, de 27/7.  Como não vão ler, direi o seguinte. Trata-se de certo blogue, cujo autor está sendo obrigado por duas leitoras a escrever 19 textos amalucados. Elas dizem que o cara perdeu o tino da escrita depois que conheceu as duas e por elas se apaixonou. Pois bem, como castigo, e a fim de amolar os neurônios, as aluadas exigiram que começasse a punição escrevendo cinco textos sem as vogais. O primeiro, o sem o “A”, já postei. Este é o sem o ”E”. Leiam. Leiam, mas relevem sutis senões, porquanto escrever sem “E” também é coisa de pirado.
É isso.
Um abraço,
TC

Carinhosos abraços, musas amadas,
Musas, pois simbolizam doçura, candura, brandura. Prolixo, por unir abraços a carinhosos? Não! Carinhosos, sim, visto abraço, por si só, não mostrar a força do carinho. Difuso por vincular amadas a musas? Pois diga! Amadas, sim, posto musa, assim isolada, não traduzir a paixão incondicional. Musas, sim, porquanto dotadas do conjunto físico inspirador da minha procura lasciva. Não só da minha, musas amadas. Linhas tão sinuosas obrigam a turma masculina a virar a cachola coçando o bolso, haja vista a variação pra cima dos pontos gráficos da procura. Contudo, as arriscadas curvas não caminham na solidão, amorosas musas. Suas incitadoras fisionomias nos dão sinais mundanos: as ambicionadas curvas andam coladinhas à atributos implícitos, íntimos, como líbidos, luxúrias, volúpias, viços. Tudo a jogar nas alturas a pulsação cardíaca dos analistas da formosura mamária.
Bom, só ficamos

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

METIDA, MALICIOSA E MENTIROSA





Resultado de imagem para imagens de metida, maliosa e mentirosa
Imagem Google



METIDA, MALICIOSA E MENTIROSA   

    Dr. Arimã cumprimentou os funcionários e sentou-se. Encontrava-se na sede de sua empresa, numa serrana cidade do Rio Grande do Norte. Dr. Arimã é perito em propina, extorsão, caixa dois e secagem de dinheiro.  É o dono da Arimã Assessoria e Comércio, empresa de segurança e armamento, com franquias no país inteiro. Dr. Arimã é empreendedor de mão cheia. Com quinze anos já prestava assessoria aos vadios da vizinhança. Aos dezenove anos fundou a Arimã Assessoria e diversificou os negócios. Hoje, assessora organizações criminosas, vende armas pesadas, trafica drogas e presta segurança. Dr. Arimã é o cão chupando manga.
Rodeado de assessores, Dr. Arimã esperava dar 6 horas, 6 minutos e 6 segundos para comandar atípica reunião. Quer ao amanhecer, quer ao anoitecer, suas reuniões só começam nessa sequência de 6. Gosto do 6, costuma caçoar.
Para fazer hora, Dr. Arimã atirava conversa no recinto. A cada gesto risonho, os franqueadores já caíam na risada, chamando-o de